---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Ipira dá início á elaboração do Plano Municipal de Cultura

Publicado em 01/10/2018 às 17:33 - Atualizado em 01/10/2018 às 17:33

Na tarde de quinta-feira, 27.09, foi realizado no Espaço Cultural de Ipira, o 1º Fórum de Elaboração do Plano Municipal de Cultura (PMC) de Ipira. O momento contou com a palestra da Consultora em projetos culturais, organização de sistemas de cultura e economia criativa para municípios, Roselaine Barboza Vinhas, natural de Pelotas /RS, atualmente residente na cidade de Chapecó.

O Secretário Municipal de Cultura, Turismo, Indústria e Comércio, Oladimir Odi Rese, fez uma breve explanação sobre as atividades culturais desenvolvidas no Município e logo após, a Consultora Roselaine Barboza Vinhas ministrou a palestra sobre políticas culturais, organização de sistemas de cultura e economia criativa para municípios.

Em seguida cinco grupos foram montados, os quais discutiram e deram sugestões sobre as mais diversas formas de expandir e divulgar a cultura do município, debatendo sobre os seguintes eixos: Fortalecer a ação do Município no planejamento e na execução das políticas culturais; Incentivar, proteger e valorizar a diversidade artística e cultural local; Universalizar o acesso dos munícipes à fruição e à produção cultural; Ampliar a participação da Cultura no desenvolvimento socioeconômico sustentável e Consolidar os sistemas de participação social e gestão das políticas culturais.

O Plano Municipal de Cultura de Ipira elaborado em parceria com a comunidade artística e cultural, de forma aberta a toda a população, constitui-se de uma peça de planejamento que contempla o diagnostico e as estratégias e ações, definindo os objetivos para a gestão cultural em longo prazo, que subsidiará o estabelecimento de metas, uteis e necessidades ao acompanhamento e avaliação da execução do Plano. O documento Plano Municipal de Cultura de Ipira é o produto resultante de um processo coletivo de planejamento. Enquanto peça documental, técnica e legal, é fruto de um trabalho que envolveu técnicos, gestores, produtores artístico-culturais, entidades, instituições e o publico em geral.

Depois de concluído, o Plano será encaminho para Câmara de Vereadores para ser aprovando e sancionado em Lei.